quarta-feira, 30 de abril de 2008

Avaliação simplificada 2007/08

COMO PROCEDER?

1. O Presidente do Conselho Executivo ou o vice-presidente com esta competência, procederá à aplicação do seguinte procedimento de avaliação simplificado:
a) Ficha de Auto-avaliação (cumprimento do ponto 2 do artº 16º do Dec. Reg. Nº 2, preenchimento pelo avaliado da ficha de auto-avaliação, a analisar conjuntamente pelos avaliadores e pelo avaliado em entrevista individual)
b) Avaliação dos seguintes parâmetros na ficha da Presidente do Conselho Executivo
a. Parâmetro A – Nível de Assiduidade e cumprimento do serviço distribuído
b. Parâmetro D – Participação dos docentes em acções de formação contínua

2. A ficha de auto-avaliação é entregue pelo avaliado em data a fixar pelos avaliadores.

3. Para operacionalizar este processo serão construídos instrumentos para registo da assiduidade e do cumprimento do serviço distribuído.

4. De acordo com o artº 18º do Dec. Reg. Nº 2 considera-se:
- Nível de assiduidade – aprecia a diferença entre o número global de aulas previstas e o número de aulas ministradas;
- Serviço distribuído – aprecia o grau de cumprimento do serviço lectivo e não lectivo atribuído ao docente (os prazos e objectivos não foram fixados).

5. Os professores deverão entregar nos Serviços Administrativos os respectivos certificados comprovativos da formação realizada.
Esta só será considerada no processo de avaliação, se a obtenção de crédito de formação revestir carácter obrigatório e se existiu oferta financiada nos termos legais.
Os professores deverão apresentar declaração comprovativa desta situação.

6. Os procedimentos da avaliação de acordo com o previsto no ponto 3 do artº 28º do Dec. Reg. Nº 2 devem ser promovidos pelo menos 20 dias antes do termo do respectivo contrato.

Fonte: professoresramiromarques.blogspot.com

sábado, 26 de abril de 2008

Curiosidades - avaliação de professores

Curiosidades sobre o sistema de avaliação dos professores
- Um sistema onde um “Mestrado” ou “Doutorado” não chega aos patamares mais altos da carreira (e são só 3,4% em Portugal) e um bacharel chega;

- Um sistema onde um “mestrado” ou “doutorado” pode ser avaliado por um licenciado ou mesmo bacharel;

- Sistema raro onde o “chefe” é o que tem 60 anos, ainda que exista um professor fora de série e ultra-competente com apenas 30 anos de idade;

- Sistema onde um Professor que nem sabe o que é o “Word”, vai avaliar os seus colegas no domínio das novas tecnologias em contexto educativo;

- Sistema onde um professor, de determinada disciplina, com média de 19 valores, nos exames nacionais, tem avaliação de “Bom” porque se atrasou uma vez 10 minutos; e o colega da mesma disciplina, na mesma escola, com média de 15 valores nos exames tem “excelente” porque teve a sorte de nunca faltar;

- Sistema fantástico onde um professor de Educação Física do 7º Ano vai avaliar as aulas de um colega de Desenho do 12º Ano;

- Sistema fantástico onde um professor de Informática do 9ºAno vai avaliar as aulas de um colega de Matemática do 12º;

- Sistema fantástico onde um professor de Moral do 8º Ano vai avaliar as aulas de um colega de Economia do 11º;

- Sistema onde o “Director” avalia um professor pela sua simpatia e disponibilidade para fazer o que lhe manda;
- blá, blá, blá ….


Nota: Estas curiosidades chegaram-me por e-mail.

Vila da Ponte em imagens 2

quinta-feira, 24 de abril de 2008

10 razões para os professores estarem zangados

Os professores têm razões para andar tristes, desmotivados e zangados. Eis algumas:
1.Nos últimos 3 anos, o ME bombardeou as escolas com uma hecatombe de legislação obrigando os professores a aplicarem os normativos sem terem tempo para os lerem, discutirem e reflectirem.
2.Essa inontinência legislativa não foi negociada com os sindicatos nem foi acompanhada de formação contínua e tem criado obstáculos ao desempenho da função de ensinar.
3.O discurso oficial do ME tem sido de desconsideração, apoucamento e culpabilização dos professores por tudo o que de mal acontece na sociedade e nas escolas.
4.Os profesores foram eleitos como o bode expiatário dos males do sistema.
5.Os professores que estão no final da carreira viram-se, subitamente, obrigados a permanecerem no activo mais dez anos do que estava previsto.
6.Foram sujeitos a um concurso para professor titular completamete arbitrário e injusto que deixou de fora da categoria muitos docentes com mestrado e doutoramento.
7.Foi-lhes imposto um ECD que impede que dois terços dos professores atinjam o topo da carreira.
8.Foi-lhes imposto um modelo de avaliaão de desempenho extremamente burocrático e injusto.
9.Foi-lhes imposta a criação de mega departamentos (nas escolas com 3º ciclo e secundário) em completo desprezo pelos saberes disciplinares.
10.Têm sido silenciados e intimidados e vão sê-lo ainda mais com a aplicação do novo regime de gestão das escolas.

Fonte: professoresramiromarques.blogspot.com

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Sugestão: Muda de Vida



Humanos - Muda de Vida

Comentário: Numa altura em que tudo está mal na profissão de professor ( apesar de alguns vislumbrarem alguma luz ao fundo do túnel )está aqui mais uma sugestão lúcida dos Humanos. Só é pena que as alternativas sejam tão poucas... Todavia é preciso continuar a sonhar, apesar da presença deste tufão...Ele passará, como tudo na vida.

sábado, 12 de abril de 2008

Vídeo do acordo Ministério/Sindicatos

Veja aqui o vídeo do acordo Ministério/Sindicatos:


http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?headline=98&visual=25&article=339326&tema=27

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Contestação continua...




Comentário: Prepara-te para participares nestas iniciativas. Está nas nossas mãos mostrar a pobreza desta gente que nos "comanda"...

Sugestão

O director do jornal Público faz a seguinte sugestão no seu editorial de 9/4/08:

"Tudo isto reforça a convicção de o único caminho a seguir é o da maioria dos países nórdicos, que só recomeçaram a ver os seus jovens a progredir quando, na prática, acabaram com o Ministério da Educação e entregaram o poder às escolas e às comunidades.
É pena o edifício da 5 de Outubro ficar no meio do tecido urbano, pois dava um belo espectáculo a sua implosão, abrindo espaço para, por exemplo, um monumento às vítimas do "eduquês".

Comentário: Parecem duas sugestões interessantes: - acabar com o Ministério; - transformar a 5 de Outubro num monumento...

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Dia D está a chegar às escolas portuguesas

A Plataforma Sindical decidiu:

Aprovar a base de um Guião de Debate para as escolas organizarem a acção a desenvolver no Dia D de "Debate Nacional, nas Escolas, sobre o Estado da Escola Pública";

Aprovar a base de um documento para registo das conclusões dos debates, no Dia D, designadamente sobre as formas de luta a concretizar na segunda quinzena de Maio, em Junho e no início do ano lectivo 2008/2009, caso o ME e o Governo mantenham a intransigência na sua actuação.

http://www.spzn.pt/PlataformSind/cartaz-15abr.pdf


Comentário: Está atento ao Dia D, divulga-o e convence todos os que te rodeiam a aderir em força a esta iniciativa...

domingo, 6 de abril de 2008

A luta continua....

A Plataforma Sindical de Professores decidiu no dia 17 de Março, as seguintes iniciativas.

Nota: "Segundas-feiras de Protesto":
1.ª Ronda:

07/04 - Protesto nacional.
14/04 - Protesto em todas as capitais de distrito do Norte.
21/04 - Protesto em todas as capitais de distrito do Centro.
28/04 - Protesto na Grande Lisboa.
05/05 - Protesto em todas as capitais de distrito do Sul e Regiões Autónomas.

2.ª Ronda:


12/05 - Protesto nacional.
19/05 - Protesto em todas as capitais de distrito do Norte.
26/05 - Protesto em todas as capitais de distrito do Centro.
02/06 - Protesto na Grande Lisboa.
09/06 - Protesto em todas as capitais de distrito do Sul e Regiões Autónomas.

(2) "Dia D":

15/05 - Debate em todas as escolas do país, com paralisação, à mesma hora (10.30 horas no turno da manhã e 15.30 horas no turno da tarde), em que os professores aprovarão posições de escola e, caso o ME mantenha a sua posição inflexível, debaterão as formas de prosseguirem a sua luta no final do ano lectivo, prevendo-se o endurecimento da mesma, através do recurso a acções que tenderão a ser cada vez mais fortes.



Atenção: Não se esqueçam o ferro malha-se enquanto está quente...

quarta-feira, 2 de abril de 2008

A avaliação está em marcha...






Comentário: Grandes ilustrações do momento que vivemos e, naturalmente, ridendo castigat mores...